Vá para:

20 de Novembro – Resistência no Combate ao Racismo Estrutural

20/11/2017 por: Comunicação Sindiupes

Há mais de 300 anos Zumbi, Dandara e tantos outros negros revolucionários lutaram bravamente no Quilombo de Palmares, o maior do Brasil.

Atualmente, os afrodescendentes seguem lutando pela superação das barreiras impostas pelo Racismo Estrutural que constitui a base de uma sociedade excessivamente desigual, segregada, machista, violenta, onde os direitos sociais e o judiciário não estão ao acesso de todos/as.

Os currículos de nossas escolas ainda estão colonizados, os jovens negros são exterminados, a pobreza é criminalizada e tem cor em nosso país. As mulheres negras cada vez mais violentadas, o acesso aos bens de consumo e a universidade seguem um pensamento elitista que exclui as camadas populares.

Os investimentos em Educação e Saúde – o bem estar do povo – foram congelados por 20 anos, através da EC-Emenda Constitucional 95, um verdadeiro golpe no país com impacto negativo direto sobre a população negra que vem lutando para se inserir na construção e usufruto de uma nação desenvolvida para todos/as.

Valorização
A Lei 10.639/03 determina o ensino e valorização do conhecimento sobre a África e seus descendentes durante todo o ano letivo. Mas, é no mês de Novembro que se intensificam com maior visibilidade os projetos pedagógicos nas unidades de ensino e as ações de toda a sociedade no combate a todas as formas de racismo e em defesa da Promoção da Igualdade Étnico-Racial.

A Secretaria e o Coletivo de Combate ao Racismo-SINDIUPES incentivam e desenvolvem durante todo ano ações de visibilidade e formação para subsidiar os/as trabalhadores/as em educação em seu papel fundamental de alcance ao conjunto dos estudantes, suas famílias e comunidades.

Confira aqui algumas iniciativas de professores/as do Coletivo de Combate ao Racismo-SINDIUPES em suas escolas:

  • EMEIEF Eugênio Deoclécio Borges – Guarapari
    Projeto “O Pequeno Príncipe Preto” – uma releitura da poesia O Pequeno Príncipe Preto, de Marcelo Serralva, realizado pelas turmas do 2˚ano C e D
    Professoras Denise Araújo e Renata Maio, em parceria com a professora técnica de informática Luana Prado

 

   

    

 

  • CMEI Larissa Pereira Batista – Cariacica
    Projeto – Respeito às Diferenças
    Professora Lídia Maria

 

 



Notícias Relacionadas

Curta o Sindiupes no facebook
Receba nossas notícias
Enquete

Quem sofrerá com o ajuste fiscal do ilegítimo Temer?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...