Vá para:

Dia da Consciência Negra – Celebrar cultura afro-brasileira e denunciar extermínio dos negros

14/11/2018 por: Comunicação Sindiupes

A Secretaria de Combate ao Racismo do SINDIUPES chama a todos para uma reflexão neste Dia da Consciência Negra- 20 de novembro: reiterar a importância do povo negro e de sua cultura na construção do Brasil, e aprofundar o debate e o combate ao Racismo, que mata e extermina a nossa juventude.

É dia de celebrar a  cultura afro-brasileira e também mostrar indignação diante dos milhares de assassinatos de jovens negros e negras, principalmente nas periferias das grandes cidades. 

Marcha
Como parte das atividades, a Secretaria de Combate ao Racismo convida os/as trabalhadores/as em educação para participarem da XI Marcha Estadual Contra o Extermínio da Juventude Negra, que será realizada na terça-feira (20) em Vitória.

A concentração está marcada para às 14 horas, em frente à Casa Porto das Artes Plásticas, no início da Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro, seguindo até o Palácio Anchieta e encerrando no Museu Capixaba do Negro (Mucane), com atividades culturais . Este ano, o tema da Marcha é  Do luto à luta, o genocídio tem cor e endereço!.

Extermínio
Como nas edições anteriores, a Marcha denunciará o processo de extermínio da juventude negra no Estado e irá cobrar medidas para reverter essa triste realidade.

Os participantes também manifestarão seu repúdio ao atual governo Paulo Hartung pela falta de diálogo e ausência de políticas públicas para prevenção à violência e promoção da igualdade racial.

A atividade é promovida pelo Fórum Estadual da Juventude Negra (Fejunes) com apoio do SINDIUPES e movimentos sociais.

Origem do Dia Nacional da Consciência Negra
O Dia da Consciência Negra é celebrado em 20 de Novembro em todo o país. A data homenageia o Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de Novembro de 1695.

A  data foi estabelecida pelo projeto Lei nº 10.639, no dia 9 de janeiro de 2003. No entanto, apenas em 2011 a presidente Dilma Roussef sancionou a Lei 12.519/2011 que cria a data, sem obrigatoriedade de feriado.

História de Zumbi dos Palmares
No período do Brasil colonial, Zumbi simbolizou a luta do negro contra a escravidão que sofriam os brasileiros de raça negra. Zumbi morreu enquanto defendia a sua comunidade e lutava pelos direitos do seu povo.

Os quilombos, liderados por Zumbi, formavam a resistência ao sistema escravista que vigorava, e eram o principal motor responsável pela preservação da cultura africana no Brasil. Zumbi lutou até a morte contra a escravidão, que viria a acontecer em 1888, com a assinatura oficial do regime de escravatura no Brasil, cerca de 193 anos após sua morte.

Clique aqui e confira Jornal Mural da CNTE sobre o Dia da Consciência negra



Notícias Relacionadas

Curta o Sindiupes no facebook
Receba nossas notícias
Enquete

Quem sofrerá com o ajuste fiscal do ilegítimo Temer?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...