Vá para:

SINDIUPES reafirma repúdio à BNCC do golpista Temer

02/07/2018 por: Comunicação Sindiupes

A BNCC-Base Nacional Comum Curricular imposta pelo governo ilegítimo de Michel Temer faz parte do projeto golpista em curso, e, juntamente com a Emenda Constitucional-EC 95 – que estabelece o ajuste fiscal e o corte de investimentos em áreas sociais -, objetiva o sucateamento e a privatização da Educação Pública em nosso país.
Comprometido com a luta por  uma educação pública de qualidade, gratuita, laica, inclusiva e democrática, o SINDIUPES-Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Espírito Santo reafirma seu total repúdio à BNCC, pois tal medida caminha na contramão do PNE-Plano Nacional de Educação e representará um enorme retrocesso para a educação brasileira.
Elaborada e aprovada de forma antidemocrática pelo MEC-Ministério da Educação, a BNCC é uma proposta de padronização do conteúdo curricular que impede a autonomia profissional e impossibilita a formação de cidadãos livres e críticos.
Formulada a partir de pensamentos conservadores, fundamentalistas e excludentes, tal proposta também desconsidera temas imprescindíveis para a sociedade como o debate sobre gênero, raça e diversidade, desprezando a formação do cidadão e desrespeitando os aspectos culturais e históricos do nosso país.
Em síntese, a BNCC restringe o conceito de educação e impõe um projeto restritivo de aprendizagem, concebido para atender, exclusivamente, ao mercado, oferecendo mão de obra barata e garantindo altos lucros às grandes redes privadas de educação com a venda de livros, apostilas e cursos de formação profissional, tudo isso vinculado aos conceitos empresariais.
Sendo assim, o SINDIUPES exige a revogação imediata da BNCC e reitera o seu apoio irrestrito às decisões da CONAPE-Conferência Nacional Popular, realizada no mês de maio em Belo Horizonte/MG, que aprovou a defesa intransigente das 20 metas do PNE, especialmente às relacionadas à gestão democrática das escolas, à universalização do acesso e de qualidade na educação básica, à implementação do Sistema Nacional de Educação, e à valorização salarial dos profissionais do setor.

 



Notícias Relacionadas

Curta o Sindiupes no facebook
Receba nossas notícias
Enquete

Quem sofrerá com o ajuste fiscal do ilegítimo Temer?

Ver Resultados

Carregando ... Carregando ...